Se preferir, preencha o formulário abaixo. O setor responsável entrará em contato

 

X
O campo "Matrícula" deverá ser preenchido com pontos e traços.
X

Sala de Cinema Escola de Negócios

A REDE SOCIAL

Dia: 26/04  |  Horário: 19h20 – 21h30min  |  Sala: A-305

O filme é baseado na história da criação do Facebook pelo jovem Mark Zuckerberg. Assim como no filme sobre Walt Disney, vale a pena somente para conhecer como surgiu um dos maiores negócios da atualidade. Para quem quer um pouco mais, também vale ficar atento à mensagem que o filme traz sobre como às vezes os empreendedores passam por cima de suas relações pessoais em nome do sucesso.

 

EM BOA COMPANHIA

Dia: 03/05  |  Horário: 19h20 – 21h30min  |  Sala: A-305

O filme fala sobre uma situação comum nas empresas: um chefe na casa dos 50 anos perde seu posto para um jovem com a metade da sua idade e precisa se segurar no emprego para pagar as contas em casa. Toda empresa passa por períodos de mudança, portanto, o filme traz mensagens importantes para quem quer estar preparado para elas.

 

AMOR SEM ESCALAS

Dia: 07/05  |  Horário: 19h20 – 21h30min  |  Sala: A-305

O filme conta a história de Ryan, um homem que tem a função de demitir pessoas, e por isso se torna uma pessoa insensível à angústia alheia – ele adora o que faz. Porém, a vida de Ryan começa a se complicar quando vê seu emprego ameaçado por um sistema que faz demissões por videoconferência. A falta de sensibilidade com a necessidade dos outros e a substituição de um emprego por um sistema automático são situações que podem acontecer em qualquer empresa, o que torna este filme uma boa pedida para quem não quer cair em armadilhas.

 

O HOMEM QUE MUDOU O JOGO

Dia: 14/05  |  Horário: 19h20 – 21h30min  |  Sala: A-305

O filme conta a história do gerente de um time de baseball que tenta montar um time competitivo mesmo com uma situação financeira desfavorável. Para conseguir maior rendimento, o protagonista desenvolve uma complicada análise estatística de seus jogadores, tornando possível fazer mais com menos. Como toda empresa precisa estar atenta à economia de recursos, essa é uma história que pode inspirá-lo a buscar alternativas pouco evidentes para chegar ao sucesso sem gastar demais.

 

COCO ANTES DE CHANEL

Dia: 17/05  |  Horário: 19h20 – 21h30min  |  Sala: A-305

O filme conta a história de Coco Chanel, a famosa estilista que revolucionou o mundo da moda ao ousar se vestir com roupas masculinas quando todas as mulheres usavam os desconfortáveis espartilhos e outros adereços exagerados. Mas, como não poderia deixar de ser, o início da carreira de Coco não foi fácil. Ela precisou vencer diversos obstáculo – da pobreza extrema aos costumes de sua época – para conseguir o que queria. Para empreendedores – em especial às mulheres – é um ótimo filme sobre perseverança e coragem.

 

INVICTUS

Dia: 21/05  |  Horário: 19h20 – 21h30min  |  Sala: A-305

Após ser libertado da prisão e eleito presidente da África do Sul, Nelson Mandela se vê diante de um país dividido pelo racismo. É então que ele pensa numa estratégia pouco convencional: usar o rúgbi para unir o povo. Para isso, ele precisa da ajuda do capitão do time, um jovem branco. A história chama a atenção pela habilidade de negociação demonstrada por Mandela, característica necessária para qualquer empreendedor que deseja crescer nos negócios.

 

O DIA ANTES DO FIM

Dia: 24/05  |  Horário: 19h20 – 21h30min  |  Sala: A-305

Também baseado em fatos reais, o filme fala sobre a crise econômica de 2008 vista de dentro do universo dos bancos de investimento americanos. A história mostra com algumas decisões erradas e falta de transparência no mundo corporativo podem levar ao fracasso. Por isso, o filme traz à tona uma questão fundamental para qualquer empresa: a postura ética.

 

INSIDE JOB (“TRABALHO INTERNO”) 

Dia: 28/05  |  Horário: 19h20 – 21h30min  |  Sala: A-305

Para quem quer entender a crise financeira a fundo, dois documentários podem ser úteis. Inside Job (“Trabalho Interno”), vencedor do Oscar em 2011, traz relatos sobre a crise e investiga suas causas. A obra é dividida em cinco partes: “Como chegamos até aqui”, “A bolha”, “A crise” e duas partes sobre os desdobramentos da crise. O filme é dirigido pelo cineasta Charles Ferguson.

Em 2008, uma crise econômica de proporções globais fez com que milhões de pessoas perdessem suas casas e empregos. Ao todo, foram gastos mais de US$ 20 trilhões para combater a situação. Através de uma extensa pesquisa e entrevistas com pessoas ligadas ao mundo financeiro, políticos e jornalistas, é desvendado o relacionamento corrosivo que envolveu representantes da política, da justiça e do mundo acadêmico.

 

UMA HISTÓRIA DE AMOR (“CAPITALISM: A LOVE STORY”)

Dia: 04/06  |  Horário: 19h20 – 21h30min  |  Sala: A-305

Já o diretor Michael Moore aborda a transição entre os governos de George Bush e Barack Obama dentro do espectro da crise em Capitalismo: uma história de amor (“Capitalism: a love story”). No documentário é possível perceber como o poder do mercado influencia as decisões governamentais e do parlamento e como esta interligação muitas vezes imperceptível está na base de um sistema injusto.

O presente documentário abrange basicamente um período de aproximadamente 30 anos da história dos EUA, do início da administração de Ronald Reagan até o princípio do mandato de Barack Obama. Esse momento simboliza o pesadelo do “sonho americano”, com as grandes corporações dominando os sucessivos governos, marcado por abusos do capitalismo selvagem, aumentando o abismo econômico entre pobres e ricos. Com muito bom humor e uma crítica ácida, essa obra de Michael Moore pode ser resumida da seguinte maneira: o maior inimigo das grandes corporações é a democracia.

 

WALL STREET – O DINHEIRO NUNCA DORME

Dia: 07/06  |  Horário: 19h20 – 21h30min  |  Sala: A-305

Entre os mais conhecidos e com roteiro bem costurado está Wall Street – o dinheiro nunca dorme (2010), do diretor Oliver Stone. O filme é uma continuação do roteiro dos anos 1980 e mostra o personagem Gordon Gekko (Michael Douglas) após sair da prisão por negociar ações com informações privilegiadas. Ao deixar a cadeia, Gekko volta a negociar no mercado financeiro no início da crise do subprime e retoma discussões sobre a ética do mercado e a manipulação de informações – algo com efeito devastador na era da globalização.

Na trama, além de entender como funciona o jogo especulativo da bolsa de valores, também é possível ter uma pequena aula sobre “como esconder grandes somas de dinheiro em paraísos financeiros” e também sobre “como tornar estes recursos novamente legalizados e atuantes do mercado”. Apesar de o foco da história estar no intricado jogo especulativo, existe também um debate ético permeando o roteiro.

 

A GRANDE VIRADA (“THE COMPANY MEN”)

Dia: 11/06  |  Horário: 19h20 – 21h30min  |  Sala: A-305

Outro filme de 2010, desta vez dirigido por John Wells e protagonizado por Ben Affleck, Kevin Costner e Tommy Lee Jones é A Grande Virada (“The Company Men”). Afetados pela crise financeira, num ambiente de demissões e fechamento de empresas que abala a classe média norte-americana, é possível ver como o mercado financeiro, muitas vezes imaginado “virtual”, está bastante interligado com a produção real. Os empregos e a produção são afetados pela falta de reação dos “papéis” na Bolsa de Valores. A história mostra os executivos tentando driblar o clima de terror que se instaura no mercado, com ameaça de colapso financeiro.

Jerry Maguire (Tom Cruise) é um agente esportivo bem-sucedido no ramo, mas numa noite escreve uma declaração de 25 páginas que sugere que os agentes tenham menos clientes e passem a usar um tratamento mais humano para com eles. Este fato provoca sua demissão em um curto espaço de tempo e ele começa a perder de uma só vez todos os seus clientes, sendo obrigado a concentrar toda a sua energia e potencial em seu único cliente, um temperamental jogador negro de futebol americano (Cuba Gooding Jr.).

 

A GRANDE APOSTA (“THE BIG SHORT”)

Dia: 14/06  |  Horário: 19h20 – 21h30min  |  Sala: A-305

Como investidores também podem lucrar com a destruição do sistema? Este é o argumento de A grande aposta (“The big short”, 2015). Dirigido por Adam McKay, o roteiro, baseado no livro homônimo de Michael Lewis, aborda como um grupo de investidores com acesso privilegiado a informações consegue utilizá-las de modo eficiente para lucrar com a quebra do mercado de instrumentos financeiros baseados em débitos imobiliários – CDO, ou Obrigação Colateral de Dívidas. Na trama, os “apostadores” conseguem prever que o sistema não se sustentará e apostam, através da criação de um novo instrumento de seguro financeiro, os CDS – Credit Default Swaps, ou Trocas de Créditos de Falências – que os CDOs perderiam valor por causa da inadimplência que apareceria com o aumento das taxas de juros flutuantes dos empréstimos para compra de casa própria. Estes empréstimos eram a base para a pirâmide de derivativos financeiros comercializados entre as instituições financeiras.

 

EDUKATORS

Dia: 18/06  |  Horário: 19h20 – 21h30min  |  Sala: A-305

Mais antigo, o filme alemão Edukators (2003) não fala sobre a crise recente, mas aborda a crueldade e as contradições do sistema capitalista. A obra critica duramente o sistema econômico, ao mostrar um grupo de jovens que invade casas desocupadas durante a madrugada para deixar mensagens contra o capitalismo. Junta-se ao grupo uma jovem cuja dívida tornou-se impagável, devido às taxas de juros; e que, por isso, foi à falência pessoal de forma irremediável. A história desenvolve-se de um modo inesperado para os jovens, que acabam sequestrando um empresário. O filme tem diálogos fortes e um final surpreendente. Questiona, de forma dura e sensível, os valores do sistema capitalista. Indaga: que tipo de sociedade poderíamos construir, sob uma lógica diferente?

Uma vertente desse filme mostra que jovens de um país desenvolvido também sofrem com as opressões do capitalismo. Atores ótimos, diálogos inteligentes costurados por uma história de amor. Muito bom!!!

 

FOME DE PODER (“THE FOUNDER”)

Dia: 28/06  |  Horário: 19h20 – 21h30min  |  Sala: A-305

Antes de mais nada, se você não assistiu ao filme “Fome de Poder” (“The Founder”), sugiro que assista antes de ler o artigo. A não ser, claro, que você não esteja preocupado em ler alguns “spoilers” O filme “Fome de Poder” mostra a história de Ray Kroc, um vendedor em dificuldades que virou Fundador do McDonald’s. Na década de 1950, Ray Kroc conheceu Mac e Dick McDonald, que estavam com uma operação de hambúrguer no sul da Califórnia. Ray ficou impressionado com o rápido sistema dos irmãos de fazer os alimentos e viu nisto uma possível rede de franquias. Ray expandiu as lanchonetes McDonald’s através de franqueados, retirando a empresa dos irmãos e criando um império multimilionário. Se você assistir com atenção, notará algumas lições importantes no mundo.

 

TROCANDO AS BOLAS (“TRADING PLACES”)

Dia: 29/06  |  Horário: 19h20 – 21h30min  |  Sala: A-305

Correndo o risco de cometer uma heresia em relação à seriedade do tema, mas mantendo em mente o funcionamento do mercado e um pouco de diversão (por que não?!) vem à cabeça a comédia escrachada Trocando as bolas (“Trading Places”, 1983) – um queridinho da “Sessão da Tarde” nas décadas de 1980 e 1990. Com Eddie Murphy, Dan Aykroyd e Jamie Lee Curtis, o roteiro envolve a aposta entre dois milionários sobre o que seria mais importante: a genética ou o meio social? A partir daí eles começam a interferir na vida de um mendigo (Murphy) e de um milionário (Aykroyd), trocando as vidas dos dois. De forma divertida, o filme mostra como funciona o jogo do mercado financeiro e como pode ser uma roleta a operação em bolsa de valores. Louis Winthorpe III (Dan Aykroyd) é um executivo de sucesso que, assim como o negro marginalizado Billy Ray Valentine (Eddie Murphy), que vive de pequenos golpes, tem sua vida muito mudada quando dois riquíssimos corretores, Randolph Duke (Ralph Bellamy) e Mortimer Duke (Don Ameche), apostam sobre qual o fator preponderante que determina o sucesso de uma pessoa. Mortimer crê que é o genético, enquanto Randolph acredita que seja o meio social. Assim fazem acontecer desgraças com Louis, enquanto Billy Ray tem uma mudança tão brusca de status que inicialmente se desconcerta, sem imaginar que agora tem a casa, o carro e o emprego de Louis.